domingo, 30 de março de 2014

Gato preto


Dono das noites vazias, a procura de quem queira lhe dar um punhado de amor.
Sorrateiro na escuridão do fim do dia, tentando  finalizar sua dor.
Escuro que nem o medo, medo do bicho homem, que maltrata sem dó quem não tem proteção.
Atento e arredio, mesmo com doses de carinho, que não compreende o que é por nunca tê-lo antes.
Safo em saber voltar e sentir que nem todo homem é bicho, e que carinho se aprende a gostar. Barriga cheia e coração mais terno, a espera da próxima noite vazia, garantindo que confiança se conquista dia após dia, e que as noites não precisam permanecer frias. 

quarta-feira, 19 de março de 2014

Dia Santo


São José me encanta, talvez pela visão de um bom pai com seu filho no colo, ou pelos lírios trazidos ao lado, dois símbolos de pureza e paz.
Minha devoção nem lembro  ao certo quando começou, mas fez surgir em mim um gosto por agradecer e pedir proteção em especial a alguém.
Lembro-me do dia que adquirir sua imagem, em 8 cm traços belos, que seria um presente do bem para alguém que no passado foi especial.  O presente que nunca foi entregue, talvez pela não especialidade  igual, terminou sendo uma companhia fiel, que não apenas  curou as dores existentes no coração, afagou o sono com sentimento de proteção, mas revigorou a vontade de viver bem.
Hoje agradeço pelo presente que nunca consegui deixar no destinatário, não poderia no mundo uma atitude ruim de alguém fazer tão bem, na incrível lógica de que Deus sabe o que faz.

Oro e agradeço pelo seu dia. 
Na vida a gente tem duas opções: endurecer com as decepções ou permitir novos amores!
Endurecer jamais, que seja bem-vindo amor, de mim só terás o bem. 

quarta-feira, 12 de março de 2014

Aniversário é assim, muitos dos que vc nem imaginavam lembrar de ti e aparecem, alguns que vc queria a lembrança não estão nem aí. Uma mistura de feliz e triste.
Uma vontade de valorizar quem gosta de estar perto.
Um dia, mais um ano.
Coragem!
32 é tão abstrato! 

terça-feira, 11 de março de 2014

No trânsito

Peguei um engarrafamento tão grande que sai de 18:40 e cheguei as 20h na faculdade, bom pedaço em frente ao Americano Batista, não pude deixar de lembrar de vc que estava tão perto, olhando o local lembrei do que vc me falou, que uma vez me encontrou e me deu um abraço bem ali, em nenhum lugar da minha mente encontrei esse dia, o que me deixou meio triste confesso, como não gravei um ato de carinho tão bom, mas ai lembrei do abraço que recebi há pouco, esse eu não vou esquecer, e por causa dessa pequena comparação um abraço vai ser sempre o melhor carinho seu recebido. Fiquei bom tempo na janela pensando, enquanto o transito não andava, lembrei  do pouquinho de temo que ficamos juntos, e das nossas conversas, às vezes bem provocantes, e da intimidade que pelo jeito de sentar no restaurante pareceu grande e me perguntei: será que demoramos muito ou estamos indo rápido demais? Acho que nunca responderemos. Mas de nada importa o tempo, que seja pleno, apenas, seja um ou vários beijos, seja um ou vários abraços, seja uma ou várias noites doces e quentes de amor. Seja humor para eu ver seu sorriso belo.